Página Inicial Data de criação : 07/09/26 Última actualização : 11/10/17 14:14 / 267 Artigos publicados

Disney Christmas Song  (Vídeos) Inserido Saturday 19 December 2009 21:32

Link permanente

Bambi - Let it snow  (Vídeos) Inserido Saturday 19 December 2009 21:30

Oh the weather outside is frightful
But the fire is so delightful
And since we've no place to go
let it snow, let it show, let it snow

It doesn't show signs of stopping
And I've bought some us corn for popping
The lights are turned way down low
let it snow, let it snow, let it snow

When we finally kiss goodnight
How I'll hate going out in the storm
But if you'll really hold me tight
All the way home I'll be warm

The fire is slowly dying
And, my dear, we're still goodbying
But as long as you love me so
let it snow, let it snow, let it snow

It doesn't show signs of stopping
And I've bought some us corn for popping
The lights are turned way down low

Let it snow, let it snow, let it snow

Let it snow, let it snow, let it snow

Let it snow, let it snow, let it snow

Link permanente

All I Want For Christmas Is You - Mariah Carey  (Vídeos) Inserido Saturday 19 December 2009 20:59

I don't want a lot for Christmas
There's just one thing I need
I don't care about the presents
Underneath the Christmas tree
I just want you for my own
More than you could ever know
Make my wish come true
All I want for Christmas is...
You

I don't want a lot for Christmas
There's just one thing I need
I don't care about the presents
Underneath the Christmas tree
I don't need to hang my stocking
There upon the fireplace
Santa Claus won't make me happy
With a toy on Christmas day
I just want you for my own
More than you could ever know
Make my wish come true
All I want for Christmas is you
You baby

I won't ask for much this Christmas
I don't even wish for snow
I'm just gonna keep on waiting
Underneath the mistletoe
I won't make a list and send it
To the North Pole for Saint Nick
I won't even stay awake to
Hear those magic reindeers click
'Cause I just want you here tonight
Holding on to me so tight
What more can I do
Baby all I want for Christmas is you
Ooh baby
All the lights are shining
So brightly everywhere
And the sound of children's
Laughter fills the air
And everyone is singing
I hear those sleigh bells ringing
Santa won't you bring me the one I really need
Won't you please bring my baby to me...

Oh I don't want a lot for Christmas
This is all I'm asking for
I just want to see my baby
Standing right outside my door
Oh I just want you for my own
More than you could ever know
Make my wish come true
Baby all I want for Christmas is...
You

Link permanente

CANCRO DO COLO DO ÚTERO  (Saúde) Inserido Sunday 13 December 2009 16:01

Blogue de mafuca :Agora comecei realmente a viver!, CANCRO DO COLO DO ÚTERO

Cancro do colo do útero

Causas

O cancro do colo do útero corresponde a uma proliferação anómala de células pertencentes à mucosa que reveste o canal cervical, em que as células alteradas começam por, em primeiro lugar, se multiplicar a uma velocidade superior ao normal na camada superficial para depois, felizmente ao fim de um período de tempo relativamente prolongado, ultrapassarem o limite do epitélio e penetrarem mais profundamente, formando um tumor. Para além disso, como estas células cancerosas estão menos unidas entre si do que as normais, têm a tendência para se desunirem do tumor, acabando por, com o passar do tempo, se infiltrarem nos tecidos das estruturas vizinhas e se disseminarem através da circulação linfática e sanguínea até órgãos mais ou menos distantes do foco inicial, onde formam metástases.

Embora as causas da transformação maligna das células cervicais que provocam a formação do tumor

ainda não sejam, à semelhança de todos os cancros, conhecidas com precisão, observou-se que os tumores malignos do colo do útero são mais frequentes nas mulheres que tenham tido filhos e nas que mantêm uma vida sexual activa durante muitos anos, sobretudo caso tenham tido vários companheiros sexuais. Por outro lado, estes tumores surgem com menor frequência em mulheres que não tenham relações sexuais.

Esta maior incidência do cancro do colo do útero em mulheres sexualmente activas deve-se, provavelmente, ou pelo menos em parte, às várias infecções sexualmente transmissíveis, sobretudo as infecções provocadas pelo vírus do herpes tipo 2 e o vírus do papiloma humano, que constituem um factor de predisposição. Todavia, é provável que, em alguns casos, exista uma predisposição genética transmitida de forma hereditária, já que o cancro do colo do útero é especialmente frequente nas mulheres com antecedentes familiares do problema.

Evolução

A evolução do cancro do colo do útero é progressiva e passa por vários períodos, bem diferenciados, o que justifica o facto de a terapêutica ser, por vezes, condicionada pela fase de evolução em que a lesão é detectada.

Nas primeiras fases, algumas células da mucosa cervical sofrem uma transformação maligna e começam a reproduzir-se de forma anómala, sem ultrapassarem, todavia, os limites do epitélio, ou seja, sem invadirem os tecidos mais profundos, o que justifica o facto de se denominar "doença pré-cancerosa" e "lesões pré-cancerosas", de diverso tipo consoante as suas características. Deve-se referir que, apesar de esta transformação ocorrer de forma absolutamente assintomática, pode ser diagnosticada, felizmente, através de um esfregaço cervical ou teste de Papanicolau, um exame muito simples realizado nas consultas regulares.

Consoante as características das lesões pré-cancerosas, estas recebem várias denominações, falando-se tradicionalmente em vários graus de displasia ou neoplasia intraepitelial cervical, abreviadamente CIN. Num primeiro grau, denominado displasia ligeira ou CIN I, a lesão é considerada pré-cancerosa, já que a presença de algumas células atípicas é tão localizada que nem sequer ocupam toda a espessura do epitélio cervical. Num segundo grau, denominado displasia moderada ou CIN II, é possível observar um maior número de células atípicas e uma consequente maior alteração da estrutura do epitélio cervical. Neste caso a lesão é, igualmente, considerada pré-cancerosa, já que caso não se proceda ao seu oportuno tratamento costuma transformar-se, a médio ou longo prazo, num cancro. O terceiro grau, denominado displasia grave ou CIN III, corresponde precisamente a um cancro nas suas fases mais iniciais, no qual se observa a presença de células atípicas e uma evidente alteração da estrutura do epitélio da mucosa cervical, apesar de a lesão se localizar essencialmente no epitélio - por isso, esta fase é igualmente conhecida como carcinoma in situ, pois como ainda não invadiu as camadas subjacentes, não se infiltrou nos tecidos adjacentes nem originou metástases. O carcinoma in situ necessita, por isso, de um tratamento relativamente simples, com um prognóstico excelente.

Caso não se proceda ao seu devido tratamento, o carcinoma in situ acaba por, mais tarde ou mais cedo, normalmente ao fim de um ano, se converter num carcinoma invasivo. Como é óbvio, o carcinoma invasivo adquire as características de qualquer tumor maligno propriamente dito, necessita de um tratamento mais complexo e tem um prognóstico que, embora dependa da extensão que tenha adquirido no momento do diagnóstico, em termos gerais não é tão favorável.

Manifestações

Ao longo das primeiras fases, altura em que ainda é uma displasia ligeira/moderada ou até um carcinoma in situ, o problema não costuma manifestar sinais e sintomas, embora possa ser, felizmente, detectado durante uma consulta de ginecologia. As primeiras manifestações surgem após a transformação do tumor num carcinoma invasivo, cuja penetração nas camadas profundas da mucosa cervical proporciona o desenvolvimento de um certo volume.

Dado que o tumor é, à semelhança da mucosa uterina normal, constituído por uma rica rede de vasos sanguíneos, o seu crescimento progressivo normalmente provoca o aparecimento de pequenas erosões, o que desencadeia hemorragias vaginais, independentemente de serem espontâneas ou provocadas pelo coito. A manifestação mais comum ao longo das primeiras fases do problema corresponde aos episódios de hemorragias vaginais de tecidos não relacionados com o ciclo menstrual.

À medida que o tumor vai crescendo, vão-se evidenciando dores desconfortáveis e fluxo vaginal anómalo, os sinais e sintomas provocados pela compressão das estruturas vizinhas e as manifestações originadas pelo desenvolvimento de metástases em vários órgãos, entre os quais se destacam o fígado, os pulmões e os ossos.

Por último, as fases mais avançadas, à semelhança de todas as doenças cancerosas, proporcionam uma progressiva deterioração do estado físico, nomeadamente perda de apetite e emagrecimento, debilidade e mal-estar geral, que provoca um quadro que costuma proceder o aparecimento de complicações fatais.

 

IN MEDIPÉDIA Conteúdos de Saúde

 

O CANCRO DO COLO DO ÚTERO MATA UMA MULHER POR DIA, EM PORTUGAL!

Link permanente

QUANDO NOS CHEGA O DIAGNÓSTICO ..... E AGORA?!  (Saúde) Inserido Sunday 13 December 2009 15:45

Blogue de mafuca :Agora comecei realmente a viver!, QUANDO NOS CHEGA O DIAGNÓSTICO ..... E AGORA?!

Bate à porta e entra sem pedir licença, e nem sequer é um presumível convidado...

A primeira grande angústia, a espera do resultado da biopsia!

Duas eternas semanas de sofrimento, questões sem resposta, justificações sem justificação, sentimentos sem sentido, entra-se num furacão sem fim! E, eis quando chega...

Desfaz todos os sonhos e projectos,  leva-nos a viver dia-a-dia, apreciando ainda mais aquele sorriso travesso dos nossos filhotes, como se fosse o primeiro e último, aceitar com um sorriso a má disposição momentânea do nosso companheiro, mas acima de tudo, deixa-nos sem paciência ou força para nada.

Incapacita a nossa crença em tudo, a nossa existência... Nós...

Olho os meus filhos, ainda tão frágeis e até quando... até onde... onde me será "autorizado" chegar e acompanhar o seu crescimento.

Têm 5 e 8 anos. Tão pequenos... mas tão fortes, tão encorajadores, tão sensíveis, tão puros, tão ... maduros!

Percebi que é neles que encontro toda a força e vontade de lutar, eles não desistem da mãe e a mãe não pode desistir deles...

A nossa caminhada vai começar agora! Nossa, pois é uma caminhada para todos em casa, sei que não estou sózinha...

A cirurgia, foi o primeiro grande desafio para todos, já estou em casa, ainda com os meus pontos, a etapa seguinte a primeira recuperação ....

Uma certeza tenho, e como me disse a Madalena, com 5 anos, com um olho em mim e outro no Canal Panda, no dia em fui hospitalizada:  

"Mãe, não te preocupes, fechas os olhos e sabes que estou lá, ao teu lado!"

Um dia de cada vez!

Beijos

Link permanente
|

abrir barra
Fechar barra

Deve estar conectado/a para escrever uma mensagem mafuca

Deve estar conectado/a para adicionar mafuca os seus amigos

 
Criar um Blog